Home
Outubro - Novembro - Dezembro - 2014
Ano XVI - nº 62

Edição nº59 » CLIQUE AQUI PARA LER OS RESUMOS DOS ARTIGOS PUBLICADOS NA EDIÇÃO 59


SESSÃO CLÍNICA
Fibrilação Atrial e Derrame Pericárdico em Pós-Operatório

Trata-se de um caso de troca valvar aórtica que evolui para quadro de derrame cavitário e fibrilação atrial no pós-operatório, sugerindo possível mismatch.

RELATO DE CASO
Flushing: Manifestação Inicial de Policitemia Vera

A policitemia vera é uma doença hematológica, crônica, rara, monoclonal, caracterizada pelo aumento de glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas no sangue. O aumento de eritrócitos resulta em hiperviscosidade sanguínea, ocasionando sinais e sintomas como cefaleia, vertigem, fadiga, dispneia e rubor facial. Relatamos caso de paciente apresentando flushing facial como manifestação inicial de policitemia vera, ressaltando a importância de sinais e sintomas dermatológicos no diagnóstico de doenças sistêmicas.

RELATO DE CASO
Osteogênese Imperfeita
Este trabalho apresenta um caso particular de osteogênese imperfeita tipo I (leve) em um paciente sem história familiar positiva. Trata-se de um menino caucasiano, de cinco anos de idade, 15 kg, 99 cm de altura, que veio com sua mãe a uma unidade de saúde para consultar com o pediatra. A queixa principal era a história de múltiplas fraturas ósseas após traumas triviais. O exame clínico mostrou tortuosidade no braço esquerdo decorrente das fraturas. O paciente apresentava estrabismo e esclera azulada. A densitometria óssea mostrou osteopenia difusa. Excluindo outras causas, osteogênese imperfeita foi diagnosticada, e o paciente foi encaminhado para um centro especializado para continuar o tratamento. Relacionando os aspectos clínicos, exame físico e história clínica, fica evidente o diagnóstico de osteogênese imperfeita, mesmo sem história familiar positiva. O paciente foi submetido a várias consultas médicas por cinco anos sem que fosse aventada a hipótese de osteogênese imperfeita. Este caso mostra a importância de um exame físico e histórico detalhados do paciente e alerta os médicos para a possibilidade de osteogênese imperfeita tipo I em caso de fraturas recorrentes. 

A CONDUTA DO PROFESSOR
Varicela-Zoster

A conduta de uma professora de Pediatria em relação à varicela-zoster.

SESSÃO CLÍNICA
Dor Abdominal Difusa
Trata-se do caso de uma paciente feminina, de 52 anos, há dois meses apresentando dor abdominal contínua, difusa e de fraca intensidade, além de sudorese noturna, tosse seca e perda ponderal não aferida. Com o agravamento da dor e o aumento do volume abdominal, ocorridos recentemente, procurou o Serviço de Emergência do Hospital Universitário Antônio Pedro. 

O DESAFIO DA IMAGEM
Paciente do sexo feminino, 60 anos, com Dispneia Súbita não Progressiva aos Pequenos Esforços, Tosse Seca e Perda Ponderal, apresentando Opacidades em Vidro Fosco de Distribuição Periférica em Ambos os Pulmões

Paciente feminina, 60 anos, iniciou quadro súbito de dispneia não progressiva aos pequenos esforços, tosse seca e perda ponderal há quatro meses. É asmática e ex-tabagista há dois anos (43 maços/ano). 

RELATO DE CASO
Osteonecrose Mandibular: Uma Complicação do Uso de Bifosfonatos

Atualmente o uso de bifosfonatos constitui rotina por parte de alguns profissionais da área de saúde, principalmente nos casos de pacientes portadores de doenças neoplásicas, de osteoporose e de outras doenças, como Paget. Em virtude do seu mecanismo de ação no tecido ósseo, esses fármacos podem se relacionar com osteonecrose óssea, sendo os ossos maxilares os mais comumente acometidos. Os autores apresentam um caso clínico de osteonecrose mandibular decorrente de um quadro de infecção odontogênica seguida de extração dentária em uma paciente que havia realizado tratamento com bifosfonatos há 10 anos. Os autores debatem a importância do conhecimento por parte dos profissionais sobre as complicações decorrentes do emprego desses medicamentos. 


faça o download em PDF da edição completa


2018 - Copyright - Laura Bergallo Editora Desenvolvido por: Corbata