Home
Outubro - Novembro - Dezembro - 2014
Ano XVI - nº 62

Edição nº53 » CLIQUE AQUI PARA LER OS RESUMOS DOS ARTIGOS PUBLICADOS NA EDIÇÃO 53


SESSÃO CLÍNICA
Dor e Nódulos nas Pernas
Trata-se do caso de paciente feminina de 30 anos com queixa principal de “dor e nódulos nas pernas”, e que relatou o início, aproximadamente dois anos e três meses antes, de poliartralgia em quadril e joelhos bilateralmente. O caso foi levado para discussão em sessão clínica da 34ª Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro.

RELATO DE CASO
Púrpura Trombocitopênica Trombótica Induzida pelo Clopidogrel
O clopidogrel é um agente antiagregante plaquetário que atua inibindo a ADP e a ativação plaquetária. É considerado um fármaco seguro e eficaz na prevenção de eventos cardiovasculares, sendo amplamente utilizado na atual conjuntura. No entanto, há relatos crescentes na literatura de que essa droga está associada ao desenvolvimento de púrpura trombocitopênica trombótica. Relatamos o caso de uma paciente que apresentou púrpura rombocitopênica trombótica após duas semanas de início do clopidogrel, depois de ter sido submetida a angioplastia percutânea devido a infarto agudo do miocárdio.

A CONDUTA DO PROFESSOR
Empiema Pleural
A conduta de um professor de Cirurgia Torácica frente a um paciente com empiema pleural.

SESSÃO CLÍNICA
Cansaço, Palpitações e Tremores
Trata-se do caso de uma paciente de 36 anos que apresentou palpitações, cansaço, ansiedade e astenia, além de alterações nos exames de tireoide. Seu caso foi discutido numa sessão clínica do Iesc/RJ.

O DESAFIO DA IMAGEM
Imagem Cística em Ápice Pulmonar Direito
Trata-se do caso de uma mulher de 62 anos, assintomática, com história prévia de tuberculose pulmonar. A radiografia de tórax de controle mostrou fibroatelectasia de lobo superior direito e imagem cística apical. Uma tomografia computadorizada de alta resolução foi feita para elucidar os achados radiográficos.

RELATO DE CASO
Aneurisma de Aorta Torácica
Um em cada quatro casos de aneurisma de aorta se localiza no segmento torácico. A aorta se dilata e, por sua vez, causa a dilatação do anel valvar, ocasionando um mau funcionamento de seus folhetos e permitindo refluxo sanguíneo para o átrio esquerdo. Normalmente o aneurisma torácico é assintomático, mas pode se manifestar por dor torácica, tosse, dispneia, disfagia e rouquidão.

RELATO DE CASO
Acometimento de Pares Cranianos na Dolicoectasia de Artéria Vertebral
Os distúrbios vasculares são causas conhecidas de alterações otoneurológicas. Dentre esses, temos a dolicoectasia da artéria vertebral que, apesar de não ser uma patologia incomum, geralmente permanece assintomática em seus portadores – estes, em casos reservados, apresentam lesões secundárias a isquemia ou compressão exercida pelo vaso aberrante. Objetivamos, com nosso relato, descrever o caso clínico de um paciente sem comorbidades conhecidas e que apresentou, de forma cumulativa, paralisia de múltiplos pares cranianos sem qualquer alteração na investigação complementar além da presença de dolicoectasia da artéria vertebral esquerda ipsilateral ao déficit neurológico em questão.

 


faça o download em PDF da edição completa


2019 - Copyright - Laura Bergallo Editora Desenvolvido por: Corbata